A tradicional Romaria dos Coordenadores e Auxiliares Missionários das Santas Missões Redentoristas chega a 24ª edição rendendo graças pelos inúmeros frutos colhidos ao longo de sua trajetória evangelizadora.


 

Com o lema "Uma Igreja em estado permanente de missão", o encontro anual pretende animar e fortalecer em todos os participantes o ardor missionário acentuado pela Igreja no Brasil na atualidade, segundo o Missionário Redentorista, padre Inácio Medeiros, C.Ss.R., da Equipe Missionária de Araraquara.

"O lema deste ano está em conformidade com a proposta da CNBB e do Celam, de buscar uma Igreja missionária, comprometida e atuante. Está também dentro do espírito do último documento da CNBB que busca a construção de uma paróquia como 'Rede de Comunidades'. O pano de fundo é a proposta de que a América Latina seja de fato um continente missionário, proposta feita na Conferência de Aparecida", afirma o missionário.

Com a expectativa de reunir na Casa da Mãe Aparecida represententes provenientes de aproximadamente 300 paróquias e 3 mil comunidades, a romaria busca proporcionar a todos os participantes momentos de confraternização e de fortalecimento para o trabalho de perseverança dos setores missionários.

A romaria missionária é uma atividade da pós-missão, que significa o período seguinte às Missões Redentoristas, e por isso constitui-se em um momento privilegiado para os representantes renovarem o espírito missionário despertado pelos missionários.

Nesse sentido, padre Inácio incentiva e convida as diversas comunidades missionadas para a romaria. "Convidamos a todas as comunidades e paróquias missionadas a participar, pois a Romaria Missionária faz parte do programa da pós-Missão, ou seja, que cada paróquia esteja afinada para não deixar o espírito missionário renovado com as Santas Missões morrer. Pedimos que os Coordenadores e Auxiliares tragam bandeiras, faixas e camisetas alusivas ao dia e ao encontro. Para nós, Missionários Redentoristas será uma alegria muito grande encontrar a todos".

A 24ª Romaria dos Coordenadores e Auxiliares Missionários acontece no próximo dia 22 de novembro, no Santuário Nacional, e começa com a Missa das 9h no Altar Central, seguindo com uma programação festiva no Auditório Noé Sotillo.



Fonte:

http://www.a12.com/redentoristas/noticias/detalhes/romaria-dos-coordenadores-e-auxiliares-missionarios-ao-santuario-nacional

Publicado em Notícias

Irmãos e irmãs, começamos a nossa preparação para a solene celebração dos 150 anos da entrega do Ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro aos Missionários Redentoristas, feita pelo Papa Pio IX. Este ícone, que é tão querido da nossa comunidade aqui do Lago Sul, é de origem bizantina. Possui uma forte mensagem espiritual, pastoral e missionária. Por isso, é tão querido na piedade popular e inspira a nossa obra de evangelização.
No mês passado, tive a alegria de participar em Campo Grande (MS) do primeiro Congresso Internacional sobre esta devoção mariana, que reuniu redentoristas de todo o mundo. Aliás, pude perceber como esta devoção é forte em diferentes culturas em todo o planeta. Neste Congresso, tratamos do tema da celebração dos 150 anos: “Mãe do Perpétuo Socorro, Ícone de Amor!” Ali, os assessores retomaram toda a história dos devotos, em alguns lugares chamados de “noveneiros”, junto com a dedicação pessoal, comunitária e pastoral de gerações de Missionários Redentoristas que propagaram esta devoção.
Percebemos que toda esta história é sinal da profunda e constante experiência do amor materno de Maria, que nos acompanha com seu olhar atento e sereno, pronta a nos oferecer o socorro que traz em seus braços, Jesus, nosso Santíssimo Redentor.
É com este espírito que celebraremos, com muita alegria, a novena de nossa padroeira de 18 a 27 de junho deste ano, e já aquecendo o coração para uma festa ainda maior no ano que vem. E Maria merece essa festa, pois ela não nos deixa afastar de seu Filho amado, Jesus.


Pe. Abdon Dias Guimarães, C.Ss.R.
    -Pároco-

Publicado em Notícias

Quaresma é o Tempo de Deus em nossa frágil humanidade. É Tempo sacramental, pois na Quaresma podemos ver, com os olhos da fé, a imensidão do amor de Deus por nós. É infeliz quem não acredita no amor, pois correrá o tempo todo para buscar alguma coisa, e até mesmo sem saber o que está buscando, para encontrar-se com o amor, e poder dizer: Fugi do amor e acabei por encontrá-lo! Somente o amor pode realizar plenamente o ser humano, seja ele europeu ou asiático, do norte ou do sul, do oriente ou do ocidente. O amor verdadeiro não tem limites. O Tempo sacramental, a Quaresma, desperta-nos para essa lógica do Reino. A lógica humana é muito frágil e precisa de muitos argumentos para se sustentar. A lógica do Reino é precisa: "Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, tome sua cruz, dia após dia, e siga-me. Pois quem quiser salvar sua própria vida, perdê-la-á; mas quem perder sua vida por minha causa, salva-la-á" (Lc 9,23-24). É convite transparente, não se impõe: "Se alguém quiser...".

Diante de Jesus e de sua cruz se esvai toda lógica humana, pois o Reino não está na força e na dominação, mas no deixar-se envolver pela Palavra e pelo modo de ser e de viver de Jesus de Nazaré. Ele viveu para os outros.

A Quaresma, Tempo sacramental, nos dá o pleno sentido da vida, quando tomamos consciência de nós mesmos e de nossa responsabilidade no mundo. Voltar-se unicamente para si mesmo é cavar um abismo sob os próprios pés. Parece-me que há um clima em nossa sociedade que deseja desfazer-se de tudo o que é sagrado, verdadeiro, para consagrar o homem, suas atitudes, sua sabedoria. O que é finito não pode tornar-se absoluto. Este é o ilógico do homem moderno: querer tornar-se senhor de si mesmo, absoluto, negando toda dependência que temos, dos outros e de Deus. A ciência passa, nossa história termina, nossas ilusões nos decepcionam. O que permanece é somente o amor, nada mais do que o amor, porque realiza-nos, fortalece-nos, faz-nos ser gente de verdade (1Cor 13).

O Tempo sacramental da Quaresma faz-nos voltar, sim, para o mais profundo de nosso ser, pois como o barro nas mãos do oleiro é amoldado e ganha formas esplêndidas e encantadoras, também nós, nas mãos do Senhor, tornamo-nos artífices da paz e de seu Reino.

Deus levou-nos muito a sério, convocando-nos em Cristo, na força do seu evangelho. Por isso, devemos sim ter grande estima para com nós mesmos, e aplicar toda nossa força, contando com a graça de Deus, para sair de nossa miséria. O homem e a mulher precisam fazer a história acontecer, mas contando com Deus, com seu amor, com sua presença. Que a frieza do egoísmo não venha atingir e sobrepor-se à força do amor, que nos transforma e nos realiza verdadeiramente como pessoa humana. E nosso modelo de ser humano chama-se Jesus!​

Pe. Ferdinando Mancílio, C.Ss.R.

Fonte: http://www.a12.com

Publicado em Notícias

O jeito novo de ser Irmão Redentorista hoje foi o tema do IX Congresso Latino-americano e Caribenho de Irmãos Redentoristas, realizado em Atyrá, no Paraguai, de 25 a 29 de novembro de 2013. 25 irmãos e 6 padres redentoristas participaram do evento. A Província de Goiás foi representada pelos irmãos Wellington Rodrigues, Sebastião Camargos e Marcos Vinícius.

O Governo Geral da Congregação acompanhou o evento, com a presença do vigário-geral, padre Enrique Lopes, e do conselheiro geral, irmão Jeffrey Rolle, que apresentou as estatísticas da Congregação do Santíssimo Redentor, com destaque sobre os números que se referem à presença dos irmãos. Ele partilhou a preocupação com as unidades redentoristas que não realizam a promoção vocacional de Irmãos.

“Isto é particularmente preocupante nas unidades com bom número de estudantes clérigos, mas que afirmam que razões culturais explicam a ausência de irmãos. Diz-se que as pessoas pensam que o irmão é ‘menos do que’ um padre, algo como um clérigo incompleto. Se as pessoas realmente acreditam nisto, creio que a Congregação tem a oportunidade de corrigir este equívoco com um exemplo de fraternidade em que todos são missionários sob a sua profissão, conforme a Constituição 55, e todos os membros são iguais, cada um fazendo a sua parte para viver a vida e para realizar a missão a qual eles têm dedicado”, afirmou em palestra o Irmão Jeffrey.

Reflexão

Em outra palestra, o padre Pedro Sanabria, da Província do Paraguai, apresentou uma reflexão sobre a missão dos Irmãos. Partindo do texto das Constituições, recordou que todos somos batizados e, por isso, filhos de Deus, com a mesma missão profética para anunciar a Palavra. “No serviço prestado à comunidade, o Irmão testemunha o Cristo presente em sua vida, e isso é a expressão maior de sua vocação”, afirmou. “Mas o Irmão também tem que se encarregar da Palavra de Deus; ele não está excluído deste serviço. O serviço da Palavra pede coerência de vida”, completou.

Na carta final do Congresso, enviada aos confrades de todo o mundo, os participantes destacaram a necessidade de uma maior atenção ao Irmão redentorista na fase do juniorato, bem como a formação permanente após a profissão perpétua. Também convoca para uma melhoria na promoção desta vocação, e que padres e irmãos evitem o clericalismo, promovendo os valores da vida religiosa consagrada hoje.

Pai Eterno

Os representantes da Província de Goiás presentearam a Província do Paraguai com um fac-símile da imagem do Divino Pai Eterno. Eles também anunciaram o próximo Encontro Nacional dos Irmãos Redentoristas, que será realizado em agosto de 2014, em Trindade (GO). Já o próximo Congresso Latino-americano e Caribenho de Irmãos será realizado em 2015, na República Dominicana.

 

Publicado em Notícias