Se há uma vocação que pode ser considerada o celeiro de todas as outras vocações, é a matrimonial. Da família, fomentada pela fé e enraizada na Palavra de Deus, surgem novos homens, novos cristãos, novos religiosos, novos sacerdotes e novas famílias. Jesus nasceu numa família! A vocação ao matrimônio é um dom de Deus, e como tal, exige uma resposta firme e consciente de homens e mulheres dispostos a assumir Deus em família.

O matrimônio é baseado na vocação ao amor, dada por Deus mesmo a todo ser humano. “Tendo-os Deus criado homem e mulher, seu amor mútuo se torna uma imagem do amor absoluto e indefectível de Deus pelo homem.” (parágrafo 1604 do Catecismo da Igreja Católica).

Deus nos chama e, pelo seu grande amor, nos dá o livre arbítrio para responder SIM ou NÃO a esse chamado. O matrimônio é uma aliança entre homem e mulher para a vida toda. Infelizmente, as desventuras do mundo moderno vêm descaracterizando o verdadeiro sentido do casamento. Consequentemente, vemos, a cada dia, uma grande desvalorização da família como instituição divina.

Hoje, rapazes e moças, homens e mulheres, sofrem influência da cultura do descartável, do “aproveite o hoje”, da desinformação, do materialismo, atrapalhando e desviando jovens e adultos do caminho de Deus e da Igreja. “Se alguém não cuida dos seus, sobretudo dos que vivem com ele, este renegou a fé e é pior que um infiel.” (1 Timóteo 5, 8).

Livres que somos, deveríamos ter em mente a responsabilidade, maturidade e entrega que esse sacramento exige das duas partes. Quando há liberdade para que o amor de Deus prevaleça, conseguimos enxergar o real sentido do matrimônio, abrindo espaço para que o Senhor construa na família uma pequena igreja viva.

Caso contrário, veremos cada vez mais as famílias desmoronarem, destruindo o plano de Deus e com consequências perigosas para a vida de filhos e filhas. Mas é preciso haver preparação e vontade para a construção da vida a dois. “em ti serão abençoadas todas as famílias da terra.” (cf. Gênesis 12, 3).

Uma palavra essencial para todas as vocações, mas sobretudo para os chamados à vida matrimonial, é a perseverança. O sim celebrando no dia do matrimônio deve estender-se por todos os dias da vida dos cônjuges. Deve estender-se também a festa e a alegria daquele dia que marcou a união de ambos perante Deus e a Igreja. O perdão e o respeito mútuos são essenciais para que o grande edifício da perseverança se sustente. Não há verdadeiro amor sem perdão e respeito!

Olhando para a realidade da vocação matrimonial, consequentemente pensamos na família. Olhemos com caridade evangélica para as famílias que vão se constituindo nas mais diversas modalidades, muitas vezes sem os valores do amor, da partilha e da fraternidade. A desestruturação familiar tem repercussões preocupantes para a Igreja e para a sociedade.

Celebrando a Vocação Matrimonial, rezemos para que a juventude se desperte para realidade vocacional que envolve a união entre homem e mulher, a fim de selarem verdadeira aliança de amor entre si. Caminhando assim, serão fiéis à missão de ser sinal do Amor do Cristo pela Igreja! Serão, consequentemente, fortes na árdua missão de educar os filhos em tempos tão desafiadores!

Padre Anísio Tavares, CSsR, e a leiga Thamara Gome

Publicado em Notícias

Confraternização será nos dias 8 e 9 de agosto, a partir das 18h. Haverá muita comida boa e música típica

 

A tradicional quermesse da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no Lago Sul, está chegando. Neste ano, ela será realizada nos dias 8 e 9 de agosto, sexta-feira e sábado. A festa promete, mais uma vez, ser muito animada. Movimentos e pastorais vêm se mobilizando desde o primeiro semestre, sob a liderança do pároco, padre Abdon Dias Guimarães, para garantir o sucesso da quermesse.

 

E serão muitos os comes e bebes. Haverá refrigerantes, sucos, cerveja e água, quentão e chocolate quente, churrasco e salsichão, milho verde, pamonha, curau, cachorro quente, pastel, galinhada, arroz carreteiro, canjica, camarão empanado, tapioca, churros, crepe, tortas e doces. Também haverá a barraca da pescaria e uma brinquedoteca para a criançada.

 

Quem for à quermesse, além de ter a oportunidade de encontrar amigos e parentes e confraternizar-se com os demais paroquianos, estará também ajudando as obras de manutenção da igreja. “Toda a comunidade do Distrito Federal e visitantes estão convidados. Fazemos também um convite especial à comunidade do Lago Sul, tendo em vista que Nossa Senhora do Perpétuo Socorro é a padroeira do bairro”, disse João Batista Pereira dos Santos, da Pastoral da Alegria. A festa conta com o apoio da Administração do Lago Sul.

 

A agitação começará na sexta-feira e no sábado às 18h. Por isso, nesses dois dias, as missas serão às 17h, excepcionalmente. E as barracas terão atendimento pelo menos até a meia-noite.

 

 

SERVIÇO

Festa Agostina da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Mais informações: Secretaria da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Telefone: 61-32480430

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Endereço: SHIS E/Q QL 6/8 conj. A, em frente ao Centro Comercial Gilberto Salomão

 

Publicado em Notícias

O que fazer, então? 

Basta usar o método de aprendizagem mais antigo e simples que existe: aprender de Deus Pai, pois todo pai tem n´Ele não somente um modelo a seguir, mas também pode lhe pedir a graça de poder imitá-lo em suas qualidades paternas. Algumas delas são as seguintes: 

1. Ame incondicionalmente seus filhos 
Deus nos ama como somos, com todos os nossos defeitos, vícios e pecados -  o que não significa que Ele os aprove (Ele quer que os superemos), mas que nem por isso deixa de nos amar. Pais, peçam ao Pai que lhes comunique um amor incondicional aos seus filhos, para aceitá-los como são. 

2. Expresse seu amor aos seus filhos 
Ao longo da Bíblia, vemos que Deus sempre exprime seu amor por nós. Pais, peçam ao Pai que não lhes permita "dar por descontado" que seus filhos sabem que vocês os amam, mas que os inspire a dizer isso a eles e, sobretudo, a demonstrá-lo. 

3. Conheça bem seus filhos 
Jesus disse que o Pai sabe do que precisamos. Mas como Ele sabe? Porque está sempre prestando atenção em nós. Pais, peçam ao Pai que os livre de ignorar seus filhos e os ajude a dedicar mais tempo a conhecê-los e descobrir suas qualidades e defeitos, para, assim, incentivá-los a desenvolver os primeiros e dominar os segundos. 

4. Dê aos seus filhos apenas o que lhes convém 
São Tiago disse que não recebemos tudo o que pedimos porque pedimos mal (cf. Tiago 4, 3). Isso significa que Deus não nos dá aquilo que não nos convém. Pais, peçam ao Pai prudência e sabedoria para não ceder diante de todos os pedidos dos seus filhos, mas saber dar a cada um somente aquilo que contribuir para seu verdadeiro bem. 

5. Cultive a proximidade e a comunicação 
Jesus afirmou que, ainda que todos o abandonassem, Ele nunca estaria sozinho, porque o Pai estava com Ele (cf. João 16, 32). Pais, peçam ao Pai que os ajude a manter a proximidade, não só física, mas de comunicação com seus filhos, para conhecer suas alegrias, tristezas, dificuldades, projetos e amizades. 

6. Apoie seus filhos 
Em todo momento, Jesus se sentiu apoiado pelo seu Pai. Pais, peçam ao Pai que os livre de passar o tempo todo criticando seus filhos, jogando-lhes na cara o que fazem de errado; que os ilumine para saber incentivar seus filhos naquilo que eles fazem bem e para fazê-los sentir que vocês valorizam suas qualidades e estão orgulhosos deles. 

7. Conduza seus filhos ao bem
O Pai enviou Jesus ao mundo para nos trazer o maior bem possível: a salvação (cf. João 3, 16-17). Pais, peçam ao Pai a graça de compreender que sua maior vitória será ensinar seus filhos a dar-se, não só a receber; a servir os outros, não a ser servidos; a desfrutar a vida de maneira generosa, não egoísta, descobrindo a alegria de usar seus dons em benefícios de outros. 

Fonte: Desde la Fe/Aleteia.

Crédito: www.a12.com

Publicado em Notícias